Legionella Pneumophila.

A Origem.

A exposição a esta bactéria pode provocar uma infeção respiratória, atualmente conhecida por Doença dos Legionários, assim chamada porque a seguir à Convenção da Legião Americana em 1976, no hotel Bellevue Stratford, Filadélfia, 34 participantes morreram e 221 adoeceram com pneumonia.

Onde se encontra.

As bactérias do género Legionella encontram-se em ambientes aquáticos naturais e também em sistemas artificiais, como redes de abastecimento/distribuição de água, redes prediais de água quente e água fria, ar condicionado e sistemas de arrefecimento (torres de refrigeração, condensadores evaporativos e humidificadores) existentes em edifícios, nomeadamente em hotéis, termas, centros comerciais e hospitais. Surgem ainda em fontes ornamentais e tanques recreativos, como por exemplo jacuzzis.

Como se Transmite.

A infeção transmite-se por inalação de gotículas de vapor de água contaminada, aerossóis, de dimensões tão pequenas que veiculam a bactéria para os pulmões, possibilitando a sua deposição nos alvéolos pulmonares. A ingestão da bactéria não provoca infeção, nem se verifica o contágio de pessoa para pessoa.

Os Grupos de Risco.

A doença atinge em especial adultos, entre os 40 e 70 anos de idade, com maior incidência nos homens. Os fumadores, pessoas com problemas respiratórios crónicos, doentes renais e de um modo geral imunodeprimidos têm maior probabilidade de contrair esta doença.

Os sintomas.

Os sintomas incluem febre alta, arrepios, dores de cabeça e dores musculares. Em pouco tempo aparece tosse seca e, por vezes, dificuldade respiratória, podendo nalguns casos desenvolver-se diarreia e/ou vómitos. O doente pode ainda ficar confuso ou mesmo entrar em situações de delírio.

Já foi detetada?

A doença tem ocorrido sob a forma de casos esporádicos ou de surtos epidémicos, em particular no verão e outono, com maior expressão em zonas turísticas. Em Portugal a doença foi detetada pela primeira vez em 1979, pertence à lista das Doenças de Declaração Obrigatória (DDO). Desde 2000 até final de 2010 foram notificados 658 casos, predominantemente associados a alojamentos em unidades hoteleiras.

Com o que trabalhamos.

Experiência.

A Lei que regula.

Conhecimento.

O Documento de Trabalho.

Porque isto é o nosso trabalho!

E esta a nossa base.

Realizar uma Auditoria.

Seguimos de forma estreita os procedimentos definidos no Code L8 que espelha as obrigações inerentes à lei Inglesa, a mais restritiva e experimentada. Deve identificar todos os riscos internos e externos bem como de propagação.

Criar o Dossier de Ambiente.

Onde deve constar toda a informação da sua instalação. Onde deve colocar todo o acompanhamento técnico e toda a informação. Onde deve constar o Plano de Prevenção e Controlo.

Contrato de Assitência técnica.

Nós temos o conhecimento para o proteger e ajudar. Os nossos técnicos dispõe de formação adequada e são treinados para o servir. Garantiremos assim a exatidão do Dossier e da informação técnica de suporte. Realizaremos o controlo e monitorizamos a sua instalação.

Registar e Monitorizar.

A importância de dispor de meios de registo automático das principais variáveis, garantindo o auto-controlo, a monitorização e a disponibilização da informação em tempo real. Utilize a nossa ODYBOX.

Contate-nos.

Pode ligar +351 212 360 629 ou utilizar o email info@legiexpert.pt